ACONTECE IMOB

NOTÍCIAS

Voltar

Materiais e Mão de obra

Pré-moldado é alternativa para construção

Industrialização dos canteiros de obra, com uso do sistema, é cada vez mais adotada pelas construtoras.

16/02/2012

Industrialização dos canteiros de obra, com uso do sistema, é cada vez mais adotada pelas construtoras.

Para driblar o "apagão" de mão de obra na construção civil, que tem se transformado num desafio para o setor, empresas estão buscando novas ferramentas que resolvam esse gargalo. A industrialização dos canteiros de obra, com a utilização do sistema pré-moldado é alternativa mais utilizada hoje pelas construtoras em Minas Gerais. Além de reduzir pela metade o número de operários, a técnica impacta também na queda de até 20% no custo final da obra, e representa aumento da produtividade, conforme aponta a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP-MG). Outro ponto positivo é poder aferir o custo do material aplicado, reduzindo o desperdício.

O gerente da regional da ABCP-MG, Lincoln Raydan, explica que a obra que substitui a construção tijolo a tijolo, da maneira artesanal, pelo pré-moldado apresenta como uma das vantagens a redução da necessidade de contratação de pessoal, além de proporcionar maior dinamismo e economia. Segundo ele, o sistema industrializado pode ser aplicável tanto nos prédios multipavimentos, grandes construções ou até em projetos de larga escala, como as habitações de interesse social. De acordo com a ABCP-MG, com o sistema industrializado é possível erguer um imóvel nos padrões do programa "Minha casa, minha vida" em até três horas e utilizando apenas três trabalhadores. Como exemplo, a ABCP cita a parceria com a Prefeitura de São Luiz do Paraitinga (a 178 km de São Paulo) e a

Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano para a construção de casas em concreto moldado para atender as famílias desabrigadas pelas chuvas. "Além de conseguir economia de 15% a 20% no custo, o pré-moldado é a solução para a falta de operários na construção, reduzindo em até 50% o volume de trabalhadores no canteiro de obra.   por isso que as empresas estão migrando para esse sistema, que é comum em obras mais robustas, como na estrutura da reforma do Mineirão, no Boulevard Arrudas, construção de shoppings centers   ou galpões industriais, mas que vem sendo alternativa para prédios residenciais", disse Raydan.

Tendência  - Para o engenheiro de desenvolvimento tecnológico Ricardo Brito, da Direcional Engenharia, a adoção do pré-moldado na construção civil é a tendência para o setor daqui para frente. " uma técnica que se bem adequada apresenta qualidade equivalente ou até mesmo superior a alvenaria convencional. Nos últimos anos o sistema tem evoluído bastante e a tendência é crescer ainda mais a sua utilização.   algo que tem aceitação nos empreendimentos maiores e que evolui para unidades habitacionais".

Essa onda de industrialização dos canteiros de obras está na pauta da reunião entre a ACBP-MG, Sindicato da Construção Civil no Estado (Sinduscon-MG) e o Sebrae-MG, que deverá ser agendada para os próximos dias. Para o gerente da regional da ABCP-MG, Lincoln Raydan, não resta dúvida que esse é o caminho para o setor deve seguir nos próximos anos. "O setor precisa reagir a essa escassez de mão de obra, que vem sendo agravado, principalmente, pela baixa remuneração do setor. Além disso, aquele jovem que antigamente buscava na construção civil alternativa para o primeiro emprego, hoje em dia tem deixado para entrar no mercado de trabalho cada vez mais tarde em busca de melhores colocações", analisa Raydan.

Fonte: Diário do Comércio