ACONTECE IMOB

NOTÍCIAS

Voltar

Meio Ambiente

Sertão nordestino terá sua primeira construção com certificado ambiental

Um edifício recém-construído em Patos (PB), a 300 km da capital João Pessoa, está prestes a receber o selo ambiental Leed. Emitido pela GBC (conselho mundial de construção sustentável, na sigla em inglês), o certificado atesta que o edifício foi projetado e realizado respeitando conceitos de sustentabilidade e economia energética.

23/03/2012

Um edifício recém-construído em Patos (PB), a 300 km da capital João Pessoa, está prestes a receber o selo ambiental Leed. Emitido pela GBC (conselho mundial de construção sustentável, na sigla em inglês), o certificado atesta que o edifício foi projetado e realizado respeitando conceitos de sustentabilidade e economia energética.

Alcançar os requisitos para a certificação em uma região como a do sertão nordestino é mais complexo do que em áreas de com clima mais ameno, afirma David Douek, diretor da consultoria Otec, que participou do projeto e da condução das obras.

O uso de ar-condicionado, por exemplo, não pôde ser descartado. "A temperatura alta e o ar seco não permitem desenvolver um projeto que utilize apenas ventilação natural", explica.

A solução foi incluir no projeto algumas mudanças, como o investimento pesado em materiais reflexivos, que diminuíssem a capacidade térmica das construções. Foram usadas telhas termoacústicas na cor branca e quebra-sóis metálicos, para reduzir a incidência luminosa.

Além disso, o próprio equipamento do ar-condicionado também foi um obstáculo para a certificação. "Se instalássemos máquinas mais modernas e de menor impacto ambiental, não haveria equipe na região para fazer a manutenção", explica.

A seca em boa parte do ano também teve de ser repensada pela equipe que coordenou o projeto. "Como chove pouco, tentamos fazer uma estrutura que gastasse a menor quantidade de água possível e que utilizasse água de chuva, sempre que tiver", diz Douek.

DESENVOLVIMENTO

Apesar das dificuldades, construções com certificação ambiental em regiões como o nordeste simbolizam a viabilidade econômica de se construir de maneira sustentável em qualquer local do país, defende Douek. "Empresários de grandes empresas têm visto a certificação como um pré-requisito para qualquer construção."

Veja outras soluções sustentáveis utilizadas no prédio:

VIDRO DE BAIXO FATOR SOLAR

Nas fachadas foram utilizados quebra-sóis metálicos, que impedem parte da incidência solar. A técnica reduz a intensidade de calor projetada nas paredes durante o dia, reduzindo o uso de ar-condicionado.

PISO

As áreas externas foram pavimentadas com piso-grama ou intertravado, que permitem infiltração da água no solo e evitam a impermeabilização do terreno.

FONTE: Folha.com