ACONTECE IMOB

NOTÍCIAS

Voltar

Meio Ambiente

Sustentabilidade no mercado imobiliário

No fim da década de 1980, começou-se a construir, ainda que timidamente, o conceito de sustentabilidade. Hoje, fez-se surgir dos efeitos da poluição e possível esgotamento das fontes de recursos naturais novas culturas com responsabilidade socioambiental.

17/12/2012

No fim da década de 1980, começou-se a construir, ainda que timidamente, o conceito de sustentabilidade. Hoje, fez-se surgir dos efeitos da poluição e possível esgotamento das fontes de recursos naturais novas culturas com responsabilidade socioambiental. Na construção civil, empresas passam a adotar posturas benéficas que trabalham o pilar social, econômico e ambiental.

No setor imobiliário, pode-se abordar a sustentabilidade como uma interação entre as obras e o meio ambiente no qual ela está inserida. "A incorporação de práticas de sustentabilidade na construção civil está associada a todo ciclo de vida do empreendimento, desde a concepção, com a utilização racional dos materiais, com o respeito e proteção aos recursos naturais e definição de estratégias para o correto gerenciamento dos resíduos sólidos. Este é o maior desafio no segmento", explica a consultora ambiental da SF Consultoria Ambiental, Suely Ferreira.

O professor de Engenharia Civil da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Arnaldo Carneiro, complementa que o uso de insumos nas obras com pouco consumo de energia para a sua fabricação é uma concepção do tema. Entre as práticas para fomentar a sustentabilidade, construtoras, incorporadoras e outras empresas têm otimizado os processos de produção e redução de desperdício. "A taxa de desperdício ainda é da ordem de 20%. Para essa otimização, é importante o treinamento de mão de obra para uso e aplicação de novos materiais que saiam da construção tradicional", ressalta Arnaldo Carneiro.

Como opções para uma construção sustentável, o professor aponta a previsão do uso de iluminação artificial apenas a partir do entardecer; uso de ventilação natural, valorizando as aberturas para a fachada norte; e redução do uso de panos de vidro. Outra preocupação dessas empresas é com a reciclagem dos materiais. "Elas têm a necessidade de reduzir a geração de resíduos sólidos e a melhor ferramenta para isso é a elaboração e implementação do plano de gerenciamento de resíduos sólidos da construção civil", explica a consultora ambiental Suely Ferreira.

Empresas que trabalham a consciência sustentável e seguem as exigências do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) podem receber selos de qualidade. Entre os principais, a certificação ISO 9.001 e 14.001. "O primeiro alavanca o melhor de uma organização, permitindo entender os processos de entrega dos produtos, serviços e clientes, enquanto o selo 14.001 define os requisitos para um sistema de gestão. Ele objetiva o equilíbrio entre a manutenção da rentabilidade e a redução do impacto ambiental, com comprometimento de toda uma organização", explica Suely Ferreira.

 
Fonte:
Folha de Pernambuco