ACONTECE IMOB

NOTÍCIAS

Voltar

Minha Casa Minha Vida

Reajustes no Minha Casa, Minha Vida podem?

As construtoras exigem do governo federal reajuste de 7% a 10% nos repasses do programa Minha Casa, Minha Vida.

14/04/2014

As construtoras exigem do governo federal reajuste de 7% a 10% nos repasses do programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo as empresas, esse reajuste vai ajudar a cumprir as exigências mínimas que dizem respeito à qualidade, em quesitos como revestimento, tratamento acústico e térmico e iluminação.

Cada unidade residencial para famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil custa aos cofres públicos um valor que varia entre R$ 54 mil e R$ 76 mil reais, de acordo com a região ou tipo de imóvel, sendo casa ou apartamento, como determina uma portaria do Ministério das Cidades.

Alguns especialistas afirmam que essas unidades precisam elevar o padrão construtivo atual para se adaptar ao degrau mais baixo das exigências do governo. A Caixa Econômica Federal informou que cerca de 90 mil unidades do programa foram contratadas de acordo com o esse padrão construtivo, que atende a essa norma técnica de desempenho.

A previsão é de que o Ministério das Cidades divulgue um conjunto de especificações mínimas que devem ser seguidas pelas construtoras para atender às exigências. Dessa forma, não será preciso que as empresas comprovem a qualidade das obras, já que isso incidiria diretamente no custo dos empreendimentos.