ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

A história da Construção Civil no Brasil

O QUE É? É chamada de Construção Civil toda atividade de construção que envolva uma comunidade, cidade ou população. Antigamente, a engenharia era dividida em duas áreas, a militar e a civil. A divisão passou a não existir mais, mas o termo “civil” foi mantido na nomenclatura que conhecemos hoje e representa tudo o que envolve

10/01/2017

O QUE É?

É chamada de Construção Civil  toda atividade de construção que envolva uma comunidade, cidade ou população. Antigamente, a engenharia era dividida em duas áreas, a militar e a civil. A divisão passou a não existir mais, mas o termo “civil” foi mantido na nomenclatura que conhecemos hoje e representa tudo o que envolve a participação de arquitetos civis, engenheiros e outros profissionais.

As cidades estão em constante crescimento, seja expandindo suas obras públicas e privadas ou mesmo acolhendo novos moradores de municípios vizinhos, por exemplo. Por isso, as atividades de construção estão por toda a parte acolhendo pessoas, dividindo espaços e movimentando a indústria e a economia brasileira.

A HISTÓRIA

Em 1940, no governo de Getúlio Vargas, a Construção Civil brasileiro teve seu primeiro salto de crescimento, com um forte investimento estatal no desenvolvimento da estrutura para suas atividades. Por este motivo, esta década foi considerada como o auge da Construção Civil no país.

Logo em seguida, na década de 50, o estado passou a incentivar e investir menos na Construção Civil. Sendo assim, a maior parte das atividades do setor que aconteciam eram por meio da iniciativa privada.

Já na década de 1970, que se deu durante o regime militar, a presença do estado volta com força e as construtoras particulares se direcionaram apenas para os prédios de apartamentos e escritórios comerciais.

Da década de 1980 até 1990, há – novamente - um retorno do capital privado na Construção Civil e os profissionais começam a se preocupar cada vez mais com a qualidade do produto final e a qualificação da mão-de-obra das equipes de trabalho. Esse cenário traz novos investimentos e tecnologias para o setor que permanece em constante aprimoramento e desenvolvimento até os dias de hoje.

É possível perceber uma alternância nos investimentos do Estado e da iniciativa privada nas atividades da Construção Civil no Brasil, o que é basicamente um reflexo das mudanças de paradigmas que a política do país viveu daquela época até atualmente.