ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

Como medir a produtividade na sua construção

Em nosso último artigo foram abordadas as diversas formas que você pode usar para aumentar a produtividade na sua obra. Mas como efetivamente você pode medir esses resultados?

15/07/2017

Em nosso último artigo foram abordadas as diversas formas que você pode usar para aumentar a produtividade na sua obra. Mas como efetivamente você pode medir esses resultados?

O mercado brasileiro é conhecido por baixos índices de produtividade, resultando assim em altos custos e projetos que se tornam cada vez mais longos, por diversos fatores como, por exemplo, atraso na entrega de materiais, quebra de equipamentos, problemas financeiros, falta de mão de obra qualificada etc.

Se houver a busca pela melhoria  destes índices de produtividade, consequentemente  teremos uma maior eficiência nas construções. Mas primeiro é necessário que sejam identificados – e corrigidos - exatamente os problemas que impactam diretamente na produtividade.

Portanto, o foco dos gestores de um projeto de construção deve ser:  mapear todos os fatores que podem influenciar e criar formas de corrigir os desvios que se apresentem pelo caminho. Para essa avaliação, os principais itens que merecem sua atenção são:

Capacidade de produção
A primeira coisa a fazer é avaliar a capacidade de produção da sua equipe de trabalho. Ou seja, você precisa chegar a um número que represente a relação de quanto tempo os profissionais que trabalham com você demoram para realizar cada atividade.

Tempo
Aliás, o tempo é um dos principais indicadores de produtividade – senão o principal. Portanto, materiais, equipamentos e profissionais com atraso atrapalham o cronograma de uma obra e é outro item importante ao qual você precisa estar atento e sempre monitorando. Os atrasos significam um problema claro de produtividade, então sempre que acontecer uma situação deste tipo é preciso investigar para entender e corrigir o problema sem que leve muito tempo.

Materiais e equipamentos

O tempo que os materiais e equipamentos levam para chegar até a obra e o manuseio que é feito enquanto estão sendo utilizados também são fatores a serem avaliados. A forma de transporte utilizada para estes meios pode influenciar positiva ou negativamente no resultado final, então também merece sua atenção.

Fatores externos
Fatores que fogem ao nosso controle podem surgir, como é o caso das mudanças climáticas, como as chuvas, que impedem determinadas etapas da obra, por exemplo. Por isso é sempre importante contar com a possibilidade desses imprevistos acontecerem e considera-los ao se estabelecer o prazo final de entrega da obra.

Com todas essas informações em mãos, fica mais simples de identificar os pontos que precisam de atenção e as possíveis falhas. Só assim se poderá estabelecer um controle efetivo que permita que ações sejam tomadas para corrigir eventualidades e, é claro, melhorar a produtividade da sua construção, trazendo melhores resultados para seu projeto!