ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

Degrau a degrau: a documentação para financiar e iniciar a obra

Confira os passos para liberação de alvará e solicitação de crédito para construção civil.

26/06/2018

Buscar crédito para a construção civil não é simples e exige uma série de cuidados. Uma decisão errada pode representar cifras consideráveis e impactar fortemente no projeto. Aliás, os projetos, no plural mesmo, porque existe uma série de plantas para aprovar junto aos órgãos públicos antes de encaminhar a documentação a uma instituição financeira.

Antes de mais nada, é preciso ter o alvará de construção, caso contrário a obra pode ser interrompida ou até mesmo demolida. Esta parte do processo é encaminhada junto à prefeitura e deve ser apresentado primeiramente o projeto arquitetônico, que depois de aprovado é encaminhado junto à documentação complementar para expedição do alvará. A lista de documentos exigidos varia de acordo com cada município.

A expedição do alvará é conhecida como o projeto legal da obra. Junto com ele devem ser reunidos e apresentados ao banco:

-       Projeto arquitetônico ou executivo: conjunto de desenhos que descrevem o prédio, incluindo a planta baixa, que serve de base para os outros. 

-       Projeto estrutural: análise da planta baixa e sua relação com a resistência do terreno, chegando ao cálculo das fundações e estruturas que sustentem o prédio.

-       Cronograma físico-financeiro: estimativa de quanto tempo deve durar a obra, considerando todas as etapas, e o custo de cada uma delas.

-       Memorial descritivo de material e serviços: documento obrigatório, previsto em lei, que descreve detalhadamente todo o projeto. A elaboração e a atualização são tarefas árduas, mas imprescindíveis para o bom andamento da obra.

Ainda dentro dos projetos, podem ser solicitados alguns complementos na hora de expedir o alvará ou mesmo o financiamento:

-       Projeto Hidráulico: descreve os equipamentos e sua disposição, dimensões e capacidades de vazão.

-       Projeto Elétrico: especifica os circuitos elétricos, seus dispositivos, terminais e o quadro de distribuição.

-       Projeto de Paisagismo: configuração dos espaços abertos, jardins, plantas, elementos decorativos, de iluminação ou irrigação.

Reunida a documentação, é hora de analisar as opções de financiamento. O mais indicado para comparar as condições de diferentes instituições de crédito é calcular o Custo Efetivo Total (CET) de cada proposta. Isso pode ser feito de várias formas: considerando diferentes prazos de parcelamento dentro da própria instituição financeira, comparando prazos iguais em diferentes bancos ou condições contratuais específicas como rescisão, antecipação de parcelas etc.

CET é a taxa que considera todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas, microempresas ou empresas de pequeno porte. O cuidado se deve ao fato de que no financiamento imobiliário os bancos podem diminuir os juros para conquistar os clientes, mas depois compensar com um seguro mais caro – analisando o total de custos fica evidente qual a opção mais vantajosa.

Para garantir a tranquilidade durante o desenvolvimento da obra, além de projetos organizados e detalhados é fundamental contratar bons seguros, pois se a escolha não for bem feita a operação de crédito acaba saindo mais cara. As principais opções são:

- Danos Físicos ao ImóvelSistema Financeiro: seguro para cobrir as unidades dadas em garantia dos mais diversos tipos de contratos de crédito, realizados entre as incorporadoras, sociedades de propósito específico, fundos imobiliários e os bancos.

- Garantia de entrega de obra: fortalece as relações com o mercado financeiro e com o consumidor imobiliário, pois assegura o cumprimento do acordo firmado na Promessa de Compra e Venda. Além disso, mantém o acompanhamento permanente da obra 

-  Riscos de Engenharia: garante cobertura a todos os danos acidentais havidos no período da construção e nos seis meses após sua conclusão.

-  PASI para CCTcuja sigla significa Plano de Amparo Social Imediato e atende a Convenções Coletivas de Trabalho. Este seguro tem como objetivo proteger a classe de trabalhadores de baixa renda.

É importante ter sempre em mente que quem está tomando crédito para construir tem a total liberdade para escolher qual seguro contratar. Este direito, inclusive, está previsto no artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor e sua violação deve ser denunciada ao Procon, Ministério Público e Banco Central.

Para saber tudo sobre seguros para construção civil, vá até o site do Convênio de Seguros. Lá é possível conferir as opções que garantem não apenas a obra caso haja acidentes durante a sua execução, como também o sucesso do empreendimento nos anos seguintes.

Entre em contato com o Convênio de Seguros:

SAC 0800-6489009

GEO Administração e Corretagem de Seguros Ltda. CNPJ: 04.677.066/0001-71 © 2018 | Todos os direitos reservados

W5 Agência de publicidade