ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

Prédios verdes: uma tendência que garante ganhos econômicos e ecológicos

Você já deve ter ouvido falar em prédios verdes. O conceito de “verde”, ou melhor, sustentável, tem estado cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Afinal, como recursos são finitos, precisamos nos preocupar em conservar e economizar hoje para não falte itens essenciais como água para nossas futuras gerações. Os chamados prédios verdes são

03/02/2017

Você já deve ter ouvido falar em prédios verdes. O conceito de “verde”, ou melhor, sustentável, tem estado cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Afinal, como recursos são finitos, precisamos nos preocupar em conservar e economizar hoje para não falte itens essenciais como água para nossas futuras gerações.

Os chamados prédios verdes são edifícios que apresentam características sustentáveis e um elevado grau de preocupação ecológica. Essas construções têm crescido de forma expressiva.

Além de ajudar a preservação e conservação do meio ambiente, há um aspecto estratégico na decisão de empresas em investirem nesta prática: algumas das vantagens é que esse tipo de empreendimento pode agregar valor à imagem da organização, além de trazer economia de energia e água, por exemplo.

Para ser considerado um prédio verde, o edifício precisa seguir algumas especificações. Por exemplo: o espaço para transporte deve priorizar ações que causem baixo impacto ambiental, como por exemplo a construção de bicicletários para incentivar que as pessoas se locomovam por meio de bicicletas, a instalação de tomadas para carros elétricos e a cobertura do solo ser de uma material capaz de absorver a água da chuva. Os serviços ao entorno também contam, como o fácil acesso ao transporte público e contar com serviços básicos no bairro como padarias e farmácias que possam ser acessados a pé. 

Com relação ao uso da água, é preciso instalar sistemas que coletem e reaproveitem a água da chuva nos sanitários e irrigação de jardins e plantas. É necessário atingir uma meta de 20% de economia em relação à prédio convencionais. 

Já o consumo de energia precisa ser reduzido em 10% em relação dos edifícios tradicionais. Para isso, pode-se buscar alternativas como a colocação de turbinas de vento (geralmente nos edifícios mais altos) ou as tradicionais células fotovoltaicas que aproveitam a energia solar. Usar mecanismos que aproveitem a luz natural do dia também ajuda na economia. É possível também o emprego de métodos ecológicos para o aquecimento e resfriamento da água. 

Todos os detalhes contam: os materiais de construção utilizados (devem apresentar baixo impacto ambiental ou serem reciclados, por exemplo), a qualidade dos ambientes com a eliminação de substâncias tóxicas nos espaços do edifício e os baixos níveis de gás carbônico - e outros gases nocivos. 

É preciso investir no início para obter uma certificação de prédio verde, mas os ganhos que se têm tanto econômicos quanto ecológicos valem muito a pena e este é o caminho que muitas empresas têm escolhido seguir. Aliás, as unidades construídas em prédios verdes possuem sua valorização aumentada em cerca de 10% a 40% e são vendidas mais rapidamente, uma vez que o mercado está receptivo e em busca de empreendimentos deste tipo.