ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

SITUAÇÕES QUE CAUSAM DESPERDÍCIO DE MATERIAIS NA SUA OBRA

Em uma construção, há um grande número de materiais sendo utilizados nas mais diversas etapas da obra. Até aqui, tudo bem. O problema está quando há uma falta de planejamento - ou por algum outro motivo – materiais acabam sendo utilizados sem agregar valor algum. Isso seria o desperdício – o que você não quer para seu negócio! 

29/07/2017


Em uma construção, há um grande número de materiais sendo utilizados nas mais diversas etapas da obra. Até aqui, tudo bem. O problema está quando há uma falta de planejamento - ou por algum outro motivo – materiais acabam sendo utilizados sem agregar valor algum. Isso seria o desperdício – o que você não quer para seu negócio! 
De acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Politécnica da USP, no setor da construção civil essa perda de materiais pode chegar a 8% em uma obra. Esses materiais avaliados foram dos mais diversos tipos, como blocos/tijolos, argamassa de assentamento, aço, placas cerâmicas, eletrodutos e condutores, tubos de PVC, tintas, telhas, entre outros.
O gestor precisa mesmo estar de olho é naquelas que são previsíveis e evitáveis, para reduzir este índice desperdício – uma vez que perda de materiais significa perda de tempo e também de recursos financeiros, já que é preciso repor o que se perdeu. 
Existem algumas situações em que essas perdas evitáveis costumam acontecer. Confira quais são para seu monitoramento:
- Uso 
Essas perdas acontecem por um uso acima do necessário de um material. Por exemplo: excesso de argamassa utilizada por um ou mais profissionais em um determinado dia do trabalho.
- Entrega
Esse desperdício se refere mais ao tempo e ocorre quando os profissionais estão disponíveis, mas o material a ser utilizado ainda não chegou. Portanto a obra precisa ser temporariamente interrompida devido a essa falta de sincronia entre o fluxo de materiais e as atividades da construção.
- Transporte ou manuseio
Quando os materiais são transportados de forma inadequada ou manuseados excessivamente, de forma desnecessária, eles podem se quebrar, por exemplo. O que traz desperdício direto para a obra e é – infelizmente - um exemplo bastante comum de se ver. 
- Processamento
Esse tipo de perda acontece pela própria natureza da atividade que está sendo executada ou mesmo por uma execução inadequada. Por exemplo, ao precisar de meio bloco para uma construção, um funcionário por tentar quebrá-lo manualmente e acabar estragando totalmente a peça. 
- Estoque
O estoque excessivo de determinados materiais pode significar perdas, uma vez que muitos itens possuem data de validade. O mau armazenamento também é prejudicial: por exemplo, quando armazenado em pilhas muito altas, o cimento pode acabar se deteriorando. Portanto, a falta de controle do estoque pode gerar um desperdício grande para a sua empresa. 
- Produtos defeituosos
Quando precisamos trabalhar em uma obra com produtos defeituosos ou sem a qualidade necessária para atender aos requisitos, geralmente há desperdício. Esses materiais geram retrabalho, como o descolamento de azulejos e falhas nas atividades de impermeabilização e pintura.
Agora que você já tem como prever diversas situações que podem trazer desperdício de materiais para sua obra, basta estabelecer formas de controle e alinhar tudo isso com a sua equipe para que vocês possam, assim, garantir um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis e mais produtividade para o negócio!