ACONTECE IMOB

Publicidade

Artigos

Voltar

Por que o BIM é a mais importante inovação na construção civil?

04/11/2017

As ferramentas de tecnologias da informação vêm sendo aplicadas em projetos da indústria da construção civil desde os anos 80, com softwares que possibilitavam o desenho digital de projetos. Com o passar dos anos, esses softwares ganharam complexidade e precisão, permitindo representações gráficas tridimensionais. O avanço dessas tecnologias culminou no Building Information Model (BIM, que pode ser traduzido para Modelagem da Informação da Construção).

O BIM deve ser entendido não apenas como uma ferramenta, mas como uma abordagem que permeia todos os estágios – desde a concepção, planejamento, design, construção, operação e até a demolição – de uma edificação. Com dados tridimensionais de geometria, relações espaciais, informações geográficas, quantidades e propriedades construtivas de componentes (por exemplo, detalhes dos fabricantes), o BIM pode ser utilizado para a criação de modelos virtuais e inteligentes de edifícios, que auxiliam em todos os processos construtivos e fases de instalação. 

Embora o BIM tenha nascido na virada dos anos 2000 e sido amplamente usado em projetos das indústrias aérea e automobilística, bem como de montagens em auto mar, sua aplicação na indústria da construção civil é recente e considerada uma das mais importantes inovações gerenciais. Afinal de contas, por utilizar bases de dados inter-relacionadas, facilita o intercâmbio e a interoperabilidade de todas as informações de uma edificação em formato digital, criando os chamados “modelos inteligentes”. Além disso, é possível extrair qualquer elemento ou informação para realizar uma análise profunda para ajuste, operação ou manutenção do projeto.


Os benefícios de sua utilização são muitos: visualização 3D do projeto, minimização do impacto de mudanças de projeto e do planejamento original, extração automática de quantidades de serviços e componentes utilizados na obra, diminuição de erros e omissões em documentos, criação de novas oportunidades de mercado, redução da duração do projeto, minimização de custos da construção e aumento de lucros.

No Brasil, por exemplo, o sistema BIM chegou há pouco mais de dez anos e é cada vez mais utilizado por profissionais da engenharia e arquitetura. Claro que sua utilização ainda é realizada pela minoria, talvez por um grande desconhecimento e também por seu custo um tanto alto, mas os benefícios de sua utilização são claros. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) reconhece essa importância e considera a disseminação da abordagem como um de seus objetivos estratégicos.

É certo que futuramente será uma ferramenta indispensável. A tendência é que muito ainda se fale sobre os grandes desafios da implantação do BIM no Brasil. Trazer o assunto à tona é o primeiro passo para que o mercado se articule e para que a abordagem BIM seja vista como investimento e incorporada definitivamente no setor da Construção Civil.