ACONTECE IMOB

Artigos

Voltar

Saiba tudo sobre o seguro DFI Sistema Financeiro

Na hora de construir, muitas incorporadoras contam com o crédito para construção. Esse tipo de financiamento costuma ser adquirido junto a instituições bancárias. Os bancos, é claro, exigem uma série de garantias para liberar o capital, e pedem, ainda, a prevenção em caso de sinistro com alguma dessas garantias. 

19/06/2018

Na hora de construir, muitas incorporadoras contam com o crédito para construção. Esse tipo de financiamento costuma ser adquirido junto a instituições bancárias. Os bancos, é claro, exigem uma série de garantias para liberar o capital, e pedem, ainda, a prevenção em caso de sinistro com alguma dessas garantias. É aí que entra o Seguro DFI Sistema Financeiro, desenvolvido para cobrir diversos tipos de danos físicos que podem ocorrer nos imóveis dados como garantia nessa modalidade de financiamento.

O seguro de Danos Físicos ao Imóvel (DFI), como o nome sugere, cobre danos causados por incêndios, raios, explosões, vendavais, desmoronamento e alagamento. A diferença no caso do DFI Sistema Financeiro é justamente cobrir imóveis apresentados como garantia dada aos bancos para a liberação de crédito imobiliário à construção.

A tranquilidade de saber que não terá problema com o banco em caso de sinistro não tem preço. Ou melhor: tem. E pelo Convênio de Seguros da GEO ele é calculado sobre o valor de avaliação do imóvel, e com taxas que correspondem à metade daquelas cobradas pelos agentes financiadores. Para um incorporador que pode ver tudo por água abaixo, literalmente, em caso de alagamento, é um descanso e tanto. 

Outra vantagem do produto do Convênio de Seguros da GEO é que ele não exige um número mínimo de unidades seguradas, além de amparar imóveis prontos ou em construção. O DFI Sistema Financeiro pode ser contratado por prazo diferente de um ano e pago mensalmente enquanto perdurar a dívida do incorporador junto ao banco. 

A cobertura indeniza prejuízos causados por incêndio, raio, explosão, vendaval, desmoronamento total ou parcial, ameaça de desmoronamento, destelhamento, inundação ou alagamento (mesmo decorrente de chuva).  


Venda casada


É preciso ter atenção na hora de contrair crédito para construção, pois a exigência de que se faça um seguro dos imóveis dados como garantia não significa que este seguro precise ser feito na mesma instituição que concede o financiamento. É um direito do incorporador procurar o produto que melhor atenda suas necessidades. Assim, caso ele busque o crédito em um banco, o seguro dos bens dados como garantia pode ser contratado junto a qualquer companhia de seguros e apresentado como cumprimento das exigências do negócio.

A venda casada é proibida pelo artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor, segundo o qual é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços condicionar a venda à aquisição de outro item. Uma resolução do Banco Central também proíbe a prática. A legislação prevê multas que vão de 0,1% a 20% do faturamento bruto das empresas que tiverem comprovada a ação de venda casada.

Cabe ao contratante procurar seus direitos sempre que perceber que a aquisição de um produto ou serviço, como o financiamento para construção civil, está sujeita à contratação ou compra de outros produtos da empresa. No caso dos bancos, recomenda-se que a primeira medida seja procurar a própria instituição, via canais de atendimento e depois, se necessário, procurando a ouvidoria. 

Se o problema não for resolvido, é preciso denunciar os órgãos de defesa do consumidor, como o Procon ou a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon) – em seu site, inclusive, há uma plataforma para mediar a comunicação entre consumidor e empresas cadastradas. Além disso, é importante apontar eventuais problemas em uma área específica do site do Banco Central, mas segundo o próprio portal a instituição não tem competência legal para atuar sobre casos individuais, servindo o registro para auxiliar na fiscalização e regulação do sistema financeiro. Se nenhuma destas medidas surtir efeito, o consumidor deve recorrer à Justiça para defender seus direitos.